Demolidor - As primeiras impressões da MELHOR série de 2015

O texto a seguir contém spoilers dos três primeiros episódios de Demolidor. Não dê uma de Matt Murdock e corra para vê todos os episódios que conseguir... E depois volte aqui para conferir nossas primeiras impressões.
Os Vingadores salvaram o mundo, não é mesmo? Mas depois que Tony Stark e seus amigos partiram, quem ficou pra limpar a bagunça? Ora, claro que foi o Homem sem Medo. Não se engane, a série está mais ligada ao universo de filmes do que você poderia imaginar. Mas não existe espaço para referências claras e repetitivas como em Agents of SHIELD. O assunto não é New York e sim a Cozinha do Inferno e como a invasão dos Chitauris gerou um novo tipo de atividade lucrativa entre os mafiosos.

Logo de cara somos apresentados a dupla Matt e Foggy, melhores amigos nos quadrinhos e também na série. A interação entre os personagens é perfeita, indo de momentos engraçados aos mais tensos. Em seu primeiro caso, sete horas após terem se tornado advogados de verdade, eles tem que defender a jovem e bela Karen Page. Acusada de um crime que ela jura que não cometeu, a moça tem ligação com uma famosa e poderosa construtora. A empresa é um dos vários investimentos de um tal Wilson...


Os primeiros episódios andam longe de serem focados no Demolidor. O alvo principal é Matt Murdock e seus dilemas. O artifício de usar de flashbacks para mostrar o passado do personagem e de seu pai é muito bem usado. Charlie Cox mostra porque foi escolhido para o papel principal. Ele convence como advogado e como um vigilante mascarado. Seus sentidos aguçados são perfeitamente mostrados e aproveitados. Se eu te dissesse as coisas que ele é capaz de fazer, você não acreditaria. Ele consegue ir além do personagem principal. É mais uma extensão de mim ou de você. Ele sangra e muito quando apanha, mas sempre se levanta.

As cenas de luta são brutais e muito bem coreografadas. Tem sangue? SIM. Tem fratura exposta? SIM. Tem suicídio e assassinatos a sangue frio? SIM E SIM. Destaque para uma pancadaria em plano sequência num corredor de prédio. Tudo é denso, cinza e aparentemente cheira mal. O Demolidor ainda está cru, mas seu senso de justiça já se mostra firme desde o início.


Wilson Fisk, vulgo Rei do Crime, é apenas uma presença no início. Mas é aquela que te deixa inquieto e com medo. Ele custa a aparecer, mas já prova ser o grande mal da série. Ainda não rolou um encontro entre o herói e o vilão, mas espero que você e eu sejamos agraciados com um belo embate, senão físico, pelo menos moral.

A religiosidade de Matt, tão presente nas HQ's, é bem explorada. "Peço perdão não pelo o que eu fiz, mas pelo o que eu vou fazer..." é apenas uma das várias frases de efeito usadas até o momento. A Cozinha do Inferno é a cidade de Matt/Demolidor e ele trata de deixar isso bem claro desde o começo. E a abertura da série? Que coisa GENIAL. Não vou estragar a surpresa, mas imagine tudo que é importante pra você banhado de sangue...


Ainda tem muita coisa pra acontecer nos próximos dez episódios. Só quis te deixar com mais água na boca. Se você ainda não assinou a Netflix, tá PERDENDO TEMPO. Corre lá pra você ver o que o Matt não consegue ver... Os 13 episódios da primeira temporada já estão disponíveis. Ah. não esquece de voltar aqui para conferir nossa crítica completa.
Compartilhar no Google Plus

About Charles Luis Castro

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário